Veja como prestar socorro ao encontrar um cachorro atropelado

0
46

Com cada vez mais veículos nas cidades e nas rodovias, um problema tem se tornado comum: o atropelamento de animais. Os bichinhos ficam assustados com as luzes e barulhos. Além disso, a presença de motoristas imprudentes aumenta as ocorrências. Como sempre há o risco de encontrar um cachorro atropelado, é essencial saber como executar o resgate.

Nesse momento, manter a calma é fundamental para realmente ajudar o peludinho. Por outro lado, o nervosismo pode fazer com que você prejudique a saúde do cachorro e piore o quadro dele.

Para saber como agir, separamos 5 dicas para colocar em prática. Continue a leitura e saiba o que fazer nessa situação!

Retire o bichinho do local de risco

Se o animal ainda estiver na rua ou na estrada, é importante retirá-lo da área para diminuir os riscos. Tenha o cuidado de sinalizar para que outros motoristas desviem do bichinho e você possa cuidar dele.

Com rapidez, mas com muito cuidado, mova o animal para uma área segura, como o acostamento ou a calçada. Faça a movimentação com bastante calma e, se o cão for grande, conte com a ajuda de mais uma pessoa.

Limpe a boca e o focinho do cachorro

Assim que o cachorro atropelado estiver em um local seguro, é hora de começar os primeiros socorros. Faça uma limpeza na região da boca e do focinho para ver se existe alguma lesão.

Se houver algum sangramento na área, redobre os cuidados com a limpeza e faça um pouco de pressão no lugar. Assim, você evita que o bichinho engasgue e permite que ele respire melhor.

Não medique o animal por conta própria

É normal querer ajudar o bichinho de qualquer jeito, afinal, ele está com dor e precisa de você. No entanto, nunca medique o animal por conta própria — mesmo que já tenha passado por uma experiência parecida ou conheça muito bem o porte ou a raça.

Em uma situação como essa, não dá para saber a extensão dos problemas ou as condições prévias de saúde do cão. Por isso, o ideal é buscar ajuda veterinária urgente, pois apenas quem é especialista vai saber exatamente o que fazer.

Em vez disso, tente acalmar o animal. Fale com uma voz calma e faça carinho com bastante tranquilidade. Quanto mais sossegado ele estiver, mais fácil é dar o próximo passo.

Transporte o peludinho com o apoio certo

Já sabe em qual clínica veterinária levá-lo? Então é hora de cuidar do transporte para evitar danos às patinhas ou à coluna dele. Como a estabilização é essencial, você deve colocá-lo sobre uma tábua, prancha ou plataforma rígida.

Movimente o bichinho com cuidado, especialmente se ele estiver com muita dor em determinadas áreas. Garanta que ele permaneça nesse apoio durante todo o transporte — isso é essencial para a sua futura recuperação.

Não se esqueça das questões legais

A legislação brasileira tem algumas ferramentas que ajudam a proteger os animais. A Lei 9.605/1998 é a principal a tratar sobre os maus tratos aos animais. Ela prevê, inclusive, uma pena de 3 meses a 1 ano de detenção para quem maltrata bichos de estimação.

O problema é que ainda não temos uma legislação específica sobre o atropelamento. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) obriga a prestação de socorro em casos humanos, mas não há nada sobre animais. Por isso, não dá para esperar que o responsável vá socorrer o animal.

O que você pode fazer, além de achar o cãozinho, é anotar a placa ou conferir o modelo do veículo, caso veja acontecendo. Também vale a pena realizar uma denúncia formal, para que os culpados possam ser encontrados e punidos.

Encontrar um cachorro atropelado é de partir o coração, mas traz a chance de ajudar um peludinho. Siga essas orientações e você poderá auxiliar o amigo de 4 patas da maneira correta.

Quer muitas outras dicas sobre os pets e os melhores cuidados? Curta nossa página no Facebook e não perca nada!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here