Gato de rua: confira os principais passos para adotar um

0
36

Adotar um gato de rua é um ato de amor aos animais. Com essa escolha, você garante que o bichinho tenha um lar, seja amado e esteja em segurança. Mas, como realizar o processo do jeito certo?

Após o resgate, é essencial levá-lo a um veterinário, que fará os exames necessários e poderá indicar a idade e as condições de saúde do bichano. Depois, é hora de pensar em como domesticá-lo e permitir que ele se adapte ao lar. Quer descobrir o que fazer? Veja os principais passos para ter sucesso na tarefa!

Ofereça alimento, água fresca e uma caixa de areia

Garantir o conforto na nova casa é o primeiro passo para conquistar o animal. A partir das recomendações do veterinário, sirva a ração adequada para o bichano — além de água fresca, é claro.

Para as necessidades do bichinho, tenha uma caixa de areia em um local de fácil acesso e mantenha-a sempre limpa. Caso o gato ainda não esteja acostumado, não se preocupe. Ele vai aprender a usar o item dentro de pouco tempo.

Se não quiser ir ao petshop com frequência, vale contratar um clube de assinatura com serviços ou produtos de uso contínuo, como ração e areia. Assim, você terá o que é necessário para essa adaptação.

Dê liberdade para que o animal conheça o ambiente

Não dá para negar que, depois do resgate, a vontade é dar muito carinho para que o gato se sinta amado como nunca! No entanto, os felinos são naturalmente independentes — e os de rua podem ser um pouco ariscos.

Para que a relação não fique difícil, o recomendado é deixar o animal livre para explorar o ambiente e dar carinho somente quando ele pedir. Isso fará com que o seu bichano fique confortável e plenamente acostumado com a nova moradia.

Invista em telas de proteção nas janelas

Para ter certeza de que a chegada do novo morador será tranquila, é importante que toda a casa esteja preparada. Como o gato de rua é “selvagem”, a tendência é que ele queira voltar para o lado de fora. Sim, mesmo com as mordomias, o instinto será de retornar para o ambiente que conhece há tanto tempo. Então, é melhor não facilitar, certo?

O jeito mais eficaz de evitar fugas e acidentes é proteger as janelas com telas e redes de proteção adequadas para esse fim, além de ficar de olho no acesso a portas e outros pontos de fuga. Desse modo, ele terá a chance de se acostumar ao ambiente da melhor maneira.

Retire o acesso a itens perigosos

Além das janelas e áreas de escape, tome cuidado com itens que possam causar acidentes ou comprometer a saúde do bichano. Como um gato de rua tem o costume de explorar o que não deve, é essencial ficar de olho.

É importante, também, limitar o acesso às plantas do ambiente — se puder retirá-las de casa, é ainda melhor. Afinal, os felinos têm o costume de comer algumas folhagens, e isso pode gerar envenenamento e infecções.

Tome cuidado, ainda, com itens perfurantes ou frágeis, como objetos de vidro. Deixe o lar o mais seguro que conseguir, de modo que não ocorra nenhuma emergência.

Aguarde a adaptação para o primeiro banho

A maioria dos felinos odeia banhos. Um gato de rua, por ter ficado tanto tempo sozinho, tem ainda mais receio. Muitos, inclusive, nunca passaram pela experiência. Portanto, é preciso esperar o momento certo para essa aventura.

Tenha a certeza de que o bichinho está adaptado antes de pensar no primeiro banho. O ideal é que ele sinta segurança no novo lar e, para deixá-lo limpo enquanto aguarda, uma boa sugestão é utilizar produtos a seco específicos para o caso.

Adotar um gato de rua é um jeito de dar todo o seu amor a um novo companheiro de quatro patas. Mas, para que a adaptação aconteça da melhor forma, lembre-se de usar essas orientações e ter muita paciência no processo. E se quiser entreter e distrair o bichinho da maneira certa, confira essas 4 dicas para escolher os brinquedos para gatos de apartamento.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here